Total de visualizações de página

18 de abr de 2012

SHAPE DOS SONHOS

Olá pessoas, estava assistindo o programa Pânico na Band e vi as novas panicats, com um perfil mais "baby face", ou seja rostinhos de bebê, corpos mais magros, sem musculatura aparente, cabelos em tons de louros...dai pensei será que a nova influência pega??? Aliás devido ao programa que passava antes na RedeTv, com mulheres fortes, influenciou meninas de todos os lugares a buscarem por um perfil parecido, inclusive aumentando o numero de garotas nas academias.


Então eu pergunto: QUAL SHAPE VOCÊ GOSTARIA DE TER???

PANICAT 1: BARBARA ROSSI (BABI)
09/02/1990 


PANICAT 2: RENATA MOLINARO (RENATINHA)
05/04/1989


PANICAT 3: THAIS BIANCA
24/05/1989


PANICAT 4: CAROLINE BELLI (CAROL)
15/07/1989


PANICAT 5: CAROLINA GONÇALVES (NARIZINHO)
16/03/1991



PANICAT 6: ARYANE STEINKOPF
14/12/1987


PANICAT 7: JAQUELINE KHURY (JACK)
06/04/1984


PANICAT 8: JULIANA SALIMENI
24/09/1986


PANICAT 9: NICOLE BAHLS
15/11/1985


PANICAT 10: DANIELE BOLINA (BOLINA)
19/02/1984


PANICAT 11: LIZZI BENITES (PIU PIU)
29/10/1979



PANICAT 12: DANIELLE SOUZA (SAMAMBAIA)
02/01/1981


TANIA OLIVEIRA 



REGIANE BRUNQUELL






GABRIELA MONTEIRO 



ANDRESSA ZIZZARI


VANESSA ZOTTH





Gente coloquei todas, desde 2003, até o ano atual de 2012.
BOA NOITE!

14 de abr de 2012

MICHELLY CRISFEPE

Estava navegando na net, encontrei a Michelly no facebook, quando vi as fotos dela, o shape que ela esta, não poderia deixar de postar algumas fotinhas, ai vai a inspiração do dia Michelly Crisfepe.

EVOLUÇÃO











Por hoje é só...e bora treinar!!! GABIS =D

4 de abr de 2012

JOELHOS

Oi gente, vou falar um pouco sobre lesão no joelho, em especial a condromalacia patelar.

DEFINIÇÃO
  • A condromalacia patelar consiste em uma patologia crônica degenerativa da cartilagem articular,produzindo desconforto e dor ao redor  ou atrás da patela.


  • É uma patologia inflamatória seguida de amolecimento da cartilagem articular (que recobre as extremidades ósseas) e que se não tratada precocemente, evolui para um quadro grave e incapacitante do joelho, sendo em alguns casos indicado a sua substituição com prótese.


  • Esse  processo poe se dar por desequilíbrio bioquímico do líquido sinovial que fica dentro da articulação, ou contato excessivo da patela no osso da coxa (tróclea). Este último tem incidência quatro vezes maior em mulheres: tróclea mais estreito e quadris largos, tendo com isso, joelhos desalinhados (valgo).


  • Se a pessoa ainda apresentar encurtamento muscular na coxa (posterior e lateral) e na panturrilha, um quadril rodado, pé chato ou desalinhamentos patelares (alta, baixa, rodada) o quadro e o prognóstico tendem a ser piores.





GRAUS E CARACTERÍSTICAS

GRAU I - amolecimento da cartilagem e edemas;
GRAU II - fragmentação da cartilagem ou fissuras com diâmetro < 1,3 cm
GRAU III - fragmentação ou fissuras com diâmetro >1,3
GRAU IV - erosão ou perda completa da cartilagem articular.





SINTOMAS
  • dor para subir e descer escadas;
  • ao levantar-se de uma cadeira;
  • correr;
  • agachar;
  • ardência ou dor quando o joelho flexionado por muito tempo;
  • crepitação e estalos;
  • edema.


CAUSAS
  • fatores anatômicos, histológicos e fisiológicos;
  • trauma crônico: por motivos variados, principalmente a prática inadequada de atividades físicas;
  • trauma distinto: pancada ou choque do joelho sobre um objeto;
  • anomalias biomecânicas.
DICAS


* Diminuir os exercícios com impacto, em alguns casos evitar. Natação e musculação são ótimos exercícios para manter o condicionamento físico e fortalecer a musculatura sem afetar o joelho.

* Reforçar os músculos fracos, fazendo exercícios de baixa intensidade. É especialmente importante reforçar o quadríceps e isquiotibiais para equilibrar as forças atuantes sobre a patela.

* É importante avaliar o limite de extensão e flexão do joelho durante os exercícios, pra não agravar o quadro. Evite a sobrecarga, trabalhe com cargas adequadas sem desconforto.

* Alongar a musculatura do quadríceps, posteriores, panturrilhas. Antes e depois dos exercícios. 

* Colocar gelo após o treinamento.

* Evitar subir e descer escadas.

* Garantir lugar suficiente para a perna no carro ou no seu lugar de trabalho, evitando manter o joelho flexionado mais de 90 graus por muito tempo.

* Manter boa postura e evitar cruzar as pernas por longos períodos.

* Quando estiver deitado, não deixar o peso do corpo pressionar ou mover a patela, usando um travesseiro para manter os joelhos levemente separados e as patelas no lugar.

* Usar sapatos confortáveis, principalmente durante a sessão de exercícios.

* Evitar o sobrepeso.

* Fazer avaliações periódicas com o médico, personal trainer para ter o atendimento correto, prescrição de treinamento adequada.




Resolvi fazer esse post porque descobri em 2009 que tinha condromalacia grau III no joelho direito, fiz um tratamento por 6 meses com um medicamento chamado condroflex (condroitina e glucosamina) e fortalecimento muscular, emagreci 6 quilos e tinha muita dor, muita mesma. Depois desse período não tive melhoras, sendo assim o médico resolveu aplicar 3 injeções de suprahyal, uma por semana, dei um intervalo de 40 dias e voltei a fortalecer novamente, melhorou 90%, hoje treino pesado, faço aeróbicos mas conheço meus limites. Uma fotinha pra mostrar o meu antes e depois:

2009



2011




Espero que aproveitem as dicas!

Boa noite, beijos!